sábado, 23 de junho de 2018

Caminho Português de Santiago







O Caminho de Santiago é uma rota milenar seguida por milhões de peregrinos desde o início do século IX, quando foi descoberto o sepulcro do Apóstolo Santiago o Maior.

Desde então, pessoas das mais diversas procedências percorrem os Caminhos que conduzem à Catedral onde se veneram as relíquias do Santo Apóstolo, dando origem a um fenómeno que se mantém e reforça de dia para dia.

Percorrer o Caminho de Santiago é fazer um caminho de renovação, de transformação interior viajando ao ritmo de outros séculos, é… Peregrinar.




 

O Caminho Português de Santiago (central) é a mais importante rota de Peregrinação a Santiago desde as terras lusas, sendo a escolha da maioria dos Peregrinos que desde o Séc. IX rumam a Santiago.

Mas em Portugal existem vários Caminhos de Santiago, sempre de sul para norte, já que Santiago de Compostela fica na Galiza, a 120 km da









O destino destes Caminhos até à Catedral de Santiago de Compostela em Espanha, sob a qual se encontra o túmulo do apóstolo São Tiago, que antes de morrer evangelizou na Península Ibérica, então província de Roma.

Venerado desde o século IX, o culto deste santo popularizou-se ao longo da Idade Média dando origem a grandes peregrinações provenientes de todos os cantos da Europa.

Em pleno século XXI, trave conhecimento com outros cidadãos do mundo a caminho do túmulo do Apóstolo e, no caminho, conheça lugares encantadores.

O Caminho de Santiago é uma rede intrincada de itinerários jacobeus provenientes de todos os cantos da Europa. Entre os percursos da região norte que podem levá-lo até Santiago de Compostela, há três trilhos principais, onde outrora existiram hospedarias para tratamento e descanso dos romeiros, resultado de doações dos reis portugueses, também eles devotos.

O mais antigo é o caminho do norte, que passa por lugares onde o próprio São Tiago esteve: Rates, Guimarães e Braga, que disputava com Compostela o título de centro da Cristandade na Península.

Este Caminho tinha ainda variantes – uma via junto ao litoral, o primitivo em linha reta pelo centro da região, este itinerário medieval passava por Barcelos e Ponte de Lima e a leste o caminho da Geira romana que atravessava o Gerês até à Portela do Homem.

O itinerário medieval do Porto a Santiago de Compostela, a estrada real Porto–Barcelos–Valença, tinha apenas em comum com a velha via militar romana um ou outro troço urbano e as pontes ainda em uso para vencer as ribeiras de águas mais agitadas.
















Quando ir:

Os melhores meses para fazer o Caminho são: fim de Abril, Maio, Junho e Setembro, quando nem o calor e nem o frio são extremos. Estes são os meses considerados época alta para os peregrinos, mas não quer dizer que o Caminho Português possa ser feito nos outros meses. A dificuldade é que em Julho e Agosto o calor é intenso e as caminhadas devem começar ainda de madrugada para terminarem pelo meio-dia.
No Outono e Inverno, é preciso levar mais roupas para se proteger e isto implica um peso maior para carregar.

Sem comentários:

Publicar um comentário