quinta-feira, 30 de maio de 2019

Já abriu a maior feira do livro do país no Parque Eduardo VII, em Lisboa, e conta com 328 pavilhões


Já abriu a 89.ª Feira do Livro de Lisboa no Parque Eduardo VII e Lisboa, com um número recorde de 328 pavilhões, numa edição com mais espaços verdes, mais sustentável e inclusiva.

A edição deste ano da Feira do Livro de Lisboa decorre até 16 de junho e conta com 25 novos participantes, 32 novos pavilhões e mais 10 marcas editoriais, o que se traduz em mais dois mil metros quadrados de espaço ocupado, principalmente em zonas relvadas, do lado esquerdo da Alameda do Parque.

Outras novidades são o aumento das "praças editoriais", ou seja, praças com pavilhões do mesmo grupo editorial, a abertura da zona do relvado central, com a criação de zonas 'lounge', para usufruto do público, e o fim do plástico, tanto nos sacos distribuídos pelas editoras, que serão de papel, como nos utensílios descartáveis da restauração, que são biodegradáveis.

Ainda em matéria de sustentabilidade, na edição deste ano, todo o percurso entre os corredores é forrado por piso reciclável, a ser usado nas próximas edições, feito a partir de 1.800 pneus reciclados, que substitui os mil metros quadrados de alcatifa que todos os anos era colocado no chão.




Fonte: TSF

Sem comentários:

Publicar um comentário