segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

A Ecovia do Vez, onde se insere o Passadiço do Sistelo, fazem parte da Reserva Mundial da Biosfera... e as magnificas fotos falam por si....




O concelho de Arco de Valdevez e a Ecovia do Vez, onde se insere o Passadiço do Sistelo, fazem parte da Reserva Mundial da Biosfera. Estas reservas são definidas pela UNESCO como laboratórios vivos da conservação de paisagens, ecossistemas e espécies e plataformas de investigação, monitorização, educação e sensibilização. O Rio Vez e o Rio Lima também estão integrados na lista de Sítios de Importância Comunitária da Rede Natura 2000 (Rede Ecológica da União Europeia), pela importância e raridade da sua fauna e flora.




 O percurso do Passadiço, da Ponte de Vilela até à aldeia de Sistelo (ou em sentido inverso), é conhecido por quem gosta de fazer caminhadas, mas continua a ser um segredo para a maioria dos portugueses. Num total de 10.266 metros para cada lado, ao longo de carreiros pelas margens do rio, o percurso dura três a quatro horas e é considerado um trajeto de dificuldade média, com algumas subidas e descidas acentuadas. Pode fazer a pé, a correr ou de bicicleta.











































Como fazer o Trilho dos Passadiços de Sistelo:

O Trilho dos Passadiços  começa na aldeia de Sistelo, junto ao cruzeiro. Uma placa sinalética do trilho que corresponde à sigla PR25 indica o caminho a tomar. Nas primeiras centenas de metros encontramos uma descida acentuada onde caminhamos sobre a calçada antiga que nos transporta à época medieval. Os campos agrícolas e a presença de gado são elementos que muito valorizam a paisagem do percurso.



Chegados à ponte sobre o Vez, depois de passarmos pela Capela do Sr. dos Aflitos, encontramos a Zona Fluvial de Lazer de Sistelo, onde uma pequena represa acumula as águas do rio e nos oferece um brilhante espelho de água. É também neste local que começam os passadiços, estruturas em madeira que nos levam ao longo da margem do Vez sob a sombra refrescante do arvoredo rústico.



Findos os passadiços, entramos no trilho de pé posto coberto por vinhas em ramada até alcançarmos a ponte oitocentista de Sistelo. Atravessando o Vez, o percurso segue numa subida íngreme em direção à aldeia pela calçada onde ainda são visíveis os rodados dos carros de bois.





Fonte: Arcos de Vale de Vez

Sem comentários:

Publicar um comentário